Mapa do Site

CARACTERIZAÇÃO TECNOLÓGICA

A caracterização tecnológica de matérias primas minerais compreende o estudo de suas propriedades físicas, químicas e físico-químicas frente a um processo de beneficiamento ou uso final. Significa, em outras palavras, determinar seus constituintes mineralógicos, suas respectivas composições químicas e formas de associações, de modo a sugerir alternativas para o seu beneficiamento ou para a otimização de um processo já existente, bem como para obter estimativas de recuperação ou avaliar a qualidade dos produtos finais gerados nesse processo.    

O conhecimento dessas características promove sensível redução de custos e de prazos na etapa de desenvolvimento de processos para o aproveitamento de recursos finitos, de forma sustentável. 

Tem aplicação em todas as etapas de um empreendimento mineiro, da pesquisa mineral à disposição e reaproveitamento dos rejeitos gerados, com enfoque distinto em cada uma delas, bem como nos estudos voltados a produtos de processamento químico e metalúrgico, ao aproveitamento de resíduos e efluentes, reciclagem e RCD.

Os principais resultados dos estudos de caracterização em função de sua aplicabilidade são:

  • Caracterização tecnológica voltada ao aproveitamento de matérias primas minerais:
    • determinação da composição mineralógica (qualitativa e quantitativa);
    • tamanho e morfologia das partículas;
    • características de associação e de liberação dos minerais de interesse;
    • estado de alteração e presença de recobrimentos superficiais;
    • composição química das fases de interesse e partição do elemento útil nos portadores.
  • Caracterização de produtos de beneficiamento:
    • diagnóstico das causas de redução do teor de concentrado (quedas de recuperação metalúrgica);
    • diagnóstico da forma de ocorrência e partições minerais (útil e de ganga) na carga circulante;
    • avaliação da forma de ocorrência de contaminantes;
    • geração de dados para simulação de operações unitárias;
    • verificação de aproveitamento de subprodutos;
    • estudo diagnóstico de circuitos – bench mark.
  • Caracterização tecnológica de jazidas:
    • determinação da variabilidade das características ou parâmetros do minério no corpo mineralizado, com vistas ao reconhecimento de tipos com comportamento tecnológico diferenciado;
    • definição da distribuição dos tipos tecnológicos no depósito mineral;
    • avaliação quantitativa das características do minério/jazida em estudos de geometalurgia e/ou apoio à otimização do planejamento de lavra;
    • integração das informações geológicas e tecnológicas para o estabelecimento de correlações entre os controles de mineralização e os parâmetros tecnológicos do minério, como importante guia na definição do corpo de minério passível de aproveitamento.
  • Caracterização de produtos de processamento químico e metalúrgico:
    • estudo de matérias-primas para processos químicos e metalúrgicos e dos diversos produtos obtidos, em apoio a estudos diagnósticos e de otimização de processos.
  • Caracterização voltada ao meio ambiente
    • caracterização de rejeitos, resíduos e efluentes, paralelamente ao levantamento das condições e alternativas para reciclagem e reaproveitamento de subprodutos. 

 

Alguns exemplos de projetos desenvolvidos recentemente:

  • Caracterização de minérios auríferos com definição de associações mineralógicas e sugestões de alternativas de beneficiamento com respectivas estimativas de recuperação de ouro;
  • Caracterização tecnológica de minérios de ferro;
  • Caracterização tecnológica de minérios de manganês;
  • Caracterização tecnológica de minérios de estanho;
  • Caracterização tecnológica de minérios de fosfato;
  • Caracterização tecnológica de minérios de terras raras;
  • Caracterização tecnológica de minérios de nióbio;
  • Caracterização tecnológica de minérios de zinco sulfetado e silicatado;
  • Caracterização tecnológica de minérios de níquel laterítico;
  • Caracterização tecnológica de matérias primas para a indústria vidreira;
  • Caracterização tecnológica de feldspato;
  • Caracterização tecnológica de talco;
  • Caracterização tecnológica de calcário;
  • Caracterização tecnológica de minérios de grafite;
  • Otimização da cominuição de minério de bauxita para redução do teor de sílica livre;
  • Análises mineralógicas quantitativas de bauxita por difração de raios X (Rietveld);
  • Caracterização microestrutural de bauxitas;
  • Caracterização microestrutural de escórias de estanho;
  • Caracterização de resíduos de processo piro/hidrometalúrgico de níquel;
  • Caracterização tecnológica de rejeito de processamento de minério de cobre;
  • Caracterização tecnológica de fosfogesso para uso em materiais de construção civil;
  • Caracterização de resíduos de construção e demolição e definição das aplicações potenciais.

 

Solicitação de orçamentos para a realização de serviços de caracterização tecnológica devem ser dirigidas a lct@lct-usp.org. 

Copyright 2008 LCT - Desenvolvido por Diagrama Estúdio