Mapa do Site

PARCERIAS ACADÊMICAS

No intuito de promover a ampla integração e difusão da utilização da infraestrutura existente na Facility LCT, o fortalecimento das atividades Multiusuário e a realização de pesquisas multidisciplinares e interinstitucionais, valores diferenciados poderão ser aplicados em relação aos usuários regulares da “Comunidade Acadêmica e Científica” ou créditos para uso futuro. 

As categorias de atividades vigentes são descritas na sequência. 

“1 - PARCEIRO” - 70% dos valores definidos 

  • parceiros do LCT em Projetos de Pesquisa conjuntos apoiados por órgãos de Fomento exclusivamente durante o período de execução do mesmo. As técnicas analíticas as quais será aplicada esta condição devem ser estabelecidas na elaboração do Projeto;
  • pesquisadores CNPq (PQ, níveis 1 ou 2, ou DT) com subsídio aprovado pelo Comitê Gestor - item 4 p), em seus Projetos de Pesquisa; 
  • pesquisadores e docentes do Departamento de Engenharia de Minas e de Petróleo da POLI-USP em seus Projetos de Pesquisa.

“2 - OPERADOR” - 60% dos valores definidos 

  • equipamentos e técnicas que possibilitem a utilização de operadores próprios do Projeto de Pesquisa, devidamente qualificados, sem a participação ou supervisão de membros da equipe da Facility LCT. Nesta condição, os custos de reparo de eventuais danos causados pelo operador em desobediência a normas, instruções e manuais operacionais e procedimentos internos da Facility do LCT, serão de encargo do pesquisador/docente responsável pelo projeto.

“3 – ISENTO” - valor nulo a ser lançado na planilha de custos do pesquisador ou docente quando: 

  • do acesso gratuito a docentes e pesquisadores à infraestrutura da Facility LCT nas condições estabelecidas no - item 4 “m” (acima).
  • Projetos de Pesquisa do LCT e em eventuais parcerias com outros grupos de pesquisa com intensa e ativa participação de pesquisadores do LCT. 

“4 - CRÉDITO” - valor a ser lançado como crédito na "planilha de custos" do pesquisador ou docente 

  • da publicação de artigo em periódico indexado qualificado no sistema CAPES, em parceria com pesquisadores do LCT, que apresente fator de impacto igual ou superior a 2,0 no ano de sua publicação, ou que seja qualificado como periódico “Qualis A” na área de Engenharias II: 60% do valor relativo aos custos específicos da(s) técnica(s) utilizada(s) que gerou dados apresentados no referido artigo;
  • da publicação de artigo em periódico indexado, em parceria com pesquisadores do LCT, qualificado no sistema CAPES que apresente fator de impacto entre 0,5 e 1,99 no ano de sua publicação ou que seja qualificado como periódico Qualis B1 ou B2 na área de Engenharias II: 30% do valor relativo aos custos específicos da(s) técnica(s) utilizada(s) que gerou dados apresentados no referido artigo.

 

Copyright 2008 LCT - Desenvolvido por Diagrama Estúdio